iD Bairro SP.01
iD Bairro São Paulo [SP.01]
Seminário + Oficina de projetos + Exposição itinerante.
13-17 de outubro, Centro Cultural da Espanha em São Paulo e bairros Santo Amaro e Bom Retiro

[català] [castellano] [english]

iD Bairro SP.01. Seminário
Criatividade social, ação coletiva e práticas artísticas.


13 e 14 de outubro de 2010. Das 18:00 às 22:00h. Com a participação de: Rita Alves, Lilian Amaral, Viviana Bravo, André Costa, Rogerio da Costa, Renato Cymbalista, Democracia, Domènec, Colectivo EIA - Experiência Imersiva Ambiental, Jamac, Fadhila Mammar, Colectivo Imargem, Ramon Parramon.

iD Bairro SP.01. Oficina de projetos
Mapear, explorar, visualizar e ativar. Bairros Santo Amaro e Bom Retiro de São Paulo


13-17 de outubro. Das 10:00 às 17:00h. Oficina coletiva ministrada por Pablo España [Democracia], Domènec, Grupo EIA - Experiência Imersiva Ambiental, Grupo Imargem, Lilian Amaral [Museu Aberto], Ramon Parramon [Idensitat].
Inscrições: . This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.. O prazo de inscrição para o seminário termina em 8 de outubro.

iD Bairro SP.01 é um projeto que atua como observatório do território e como laboratório para o desenvolvimento de processos criativos que se ligam a determinadas atividades sociais ultralocais. Isto acontece em determinados microcontextos que fazem parte das concentrações urbanas contemporâneas. Procura estimular a criação coletiva e o intercâmbio cultural como possibilidade do desenvolvimento e transformação do território, através de processos criativos promovidos pela relação entre as práticas artísticas e o espaço social local. Analisar, para entender as dinâmicas do espaço; visualizar, para interpretar as articulações diversas que acontecem nos lugares; projetar, para traçar novas dinâmicas produtivas; colaborar, para potencializar e multiplicar as capacidades criativas.

iD Bairro propõe que a arte pode ser um fator inovador nos processos de transformação da cidade, já que é capaz de fazer emergir a criatividade social latente e desdobrá-la através de ações coletivas. Esta afirmação pode ser facilmente exposta como pergunta, ao mesmo tempo que introduz questões que deverão ser respondidas, aferidas ou amplificadas no contexto do seminário e das oficinas vinculadas:

Como a arte se relaciona com os processos de transformação urbana e social? Que papel e função têm os processos de participação? Como pode ser ativada a criatividade social em um determinado entorno? Como podem ser desdobrados processos criativos que, no medio e longo prazo, incidam sobre um ambiente local? Como pode participar de âmbitos de ação coletiva através de processos criativos? A transformação da cidade está aberta a projetos? Que relação há entre políticas culturais e planejamento territorial? Podem os contextos locais integrar o discurso cultural global?

iD Bairro SP.01
iD Bairro SP.01
iD Bairro SP.01
iD Bairro SP.01
iD Bairro SP.01
iD Bairro SP.01
iD Bairro SP.01
iD Bairro SP.01
iD Bairro SP.01


Objetivos

  • Ligar espaços da cidade, criando circuitos temporários e práticas de apropriação e visualização urbana.
  • Promover o desenvolvimento de projetos criativos que se relacionem a ações locais, no contexto específico dos bairros de Santo Amaro e Bom Retiro de São Paulo.
  • Fomentar o desenvolvimento de projetos que facilitem a abertura a projeções e relações externas.
  • Impulsionar o diálogo com experiências locais e internacionais que propõem campos de ação na prática artística, na mediação sociocultural e na análise crítica, para o desenvolvimento de plataformas de atuação em rede e ativação da criatividade social.


A quem são dirigidos: Tanto o seminário como a oficina são dirigidos a artistas, designers, arquitetos, educadores, gestores culturais, dinamizadores socioculturais, trabalhadores sociais, estudantes de sociologia, antropologia, arte, arquitetura, educação, assim como o público que vive e participa de projetos de bairro.

iD Bairro SP.01
Criatividade social, ação coletiva e práticas artísticas


Seminário: 13 e 14 de outubro de 2010. Das 18:00 às 22:00h.
O seminário, que será realizado no Centro Cultural da Espanha em São Paulo, focará o seu debate no ambiente urbano a partir da criatividade, da participação e das práticas artísticas. Serão enfatizados especialmente a gestão dos processos participativos e as dinâmicas de trabalho em ambientes locais em relação a processos e discursos ultralocais. Artistas, agentes culturais, especialistas e estudiosos dos processos de transformação da cidade e projetos ativos em bairros específicos confluem para analisar diferenças e traçar pontos de articulação dos respectivos campos de ação.

13 de outubro
18:00 Introdução. Ramon Parramon e Lilian Amaral
18:30 Rogério da Costa
19:15 Viviana Bravo
20:00 Renato Cymbalista
20:45 Domènec e Grupo Imargem. Debate com Lilian Amaral

14 de outubro
18:00 Introdução. Ramon Parramon e Lilian Amaral
18:30 Rita Alves
19:15 André Costa
20:00 Fadhila Mammar
20:45 Democracia, Jamac e Grupo EIA - Experiência Imersiva Ambiental. Debate com Ramon Parramon

Oficina de projetos: 13-17 outubro. Das 10:00 às 15:00h.
Mapear, explorar, visualizar e ativar. Bairros Santo Amaro e Bom Retiro, de São Paulo. Oficina coletiva ministrada por Pablo España [Democracia], Domènec, Colectivo EIA - Experiência Imersiva Ambiental, Colectivo Imargem, Lilian Amaral [Museu Aberto], Ramon Parramon [Idensitat].

A oficina proporá, através das ações de mapeamento, exploração, visualização e ativação: geração de uma série de projetos apoiados no contato direto dos bairros, análise das possibilidades de ação, dar visibilidade a questões específicas surgidas entre os participantes da oficina e cada um dos lugares e, por fim, ativar processos e microprojetos apoiados na reversibilidade entre as propostas e os territórios.

Currículos dos participantes


Rita Alves [São Paulo]. Doutora em Antropologia. Coordenadora do curso de Ciências Sociais da Faculdade de Ciências Sociais da PUC-SP, onde também trabalha como professora de antropologia. Participa da pesquisa Jovens urbanos: articulações estéticas e ações culturais cidadãs (com o apoio de CLACSO) e é membro do grupo de pesquisa Imagens, Metrópoles e Culturas Juvenis do CNPq. Participa da rede internacional de investigadores Grupo de Trabalho Juventude e Novas Práticas Políticas na América Latina (Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais, CLACSO). Membro do Centro de Investigação em Comunicação e Culturas Urbanas da Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares de Comunicação).

Lilian Amaral
[São Paulo]. Artista visual, curadora e pesquisadora. Doutora em Artes Visuais – Universidade de São Paulo. Membro do GIIP (Grupo Internacional e Interinstitucional de Pesquisa em Convergência de Arte, Ciência e Tecnologia – IA – Unesp). Organizadora de numerosos projetos, seminários e oficinas internacionais, diretora de vídeos e documentários sobre a arte pública relacional como prática social contemporânea, com ênfase na arte pública e a memória coletiva, imaginários urbanos e o patrimônio. Dirige o projeto processual Museu Aberto: a cidade como museu e o museu como prática artística. Professora investigadora do Programa de Pós-graduação em Cultura Visual da Universidade de Girona – Espanha e da Universidade Federal de Goiás - Brasil.

Viviana Bravo [Santiago de Chile]. Artista visual especializada em integração entre Arte e Arquitetura. Mestrado em Comunicação Visual com aperfeiçoamento em Design Experimental de Espaços na Hochschule für Gestaltung Offenbach am Main, especialização em "Integração em Artes e Arquitetura" na Kunstakademie Düsseldorf, Licenciatura em Artes na Universidade do Chile. Professora na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade do Chile. Conceitua e administra projetos de investigação em parceria, relacionados com as transformações sociais e sua visualização no espaço urbano. Dirige, desde 2008, a DUPLEX, plataforma em parceria, da qual editou “quarteirão z: a cidade invisível”, “acampamento” e “trabalho” e, desde 2009, coordena o seminário contínuo "Práticas Descentralizadas: Seminário Internacional de Arte, Estética e Política Urbana" no Centro Cultural da Espanha, de Santiago.

André Costa [São Paulo]. Cineasta e documentalista. Professor de Cinema e TV - FAAP e Criação Visual e Multimídia na Pós-graduação - USJT. Educador e investigador em audiovisual. Dirigiu e produziu documentários premiados em festivais do Brasil e outros países. Em 2007 foi membro do Comitê de Seleção e Programação do 16º Festival Internacional de arte eletrônica Videobrasil. Em 2009, da Comissão Especial Seleção de Projetos Cinematográficos do Ministério da Cultura e da Comissão do Prêmio Estímulo de Curta-Metragem da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. Participou, como curador e jurado, em numerosas mostras e festivais de cinema e vídeo.

Rogério da Costa [São Paulo]. Doutorado em História de Filosofia - Universidade de Paris IV (Paris -Sorbonne) (1998). Atualmente, assistente da PUC-SP, professor do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Semiótica. Em 2004/2005, dirigiu a área de tecnologia da PUC-SP e em 2005/2006, a área de tecnologias da informação e metodologias do BIREME / OPS / OMS. Membro da Junta Diretiva Artística e Cultural MIS / St. Paul. Na atualidade, dirige o Laboratório de Inteligência Coletiva - LINC (www.linc.org.br). Trabalha nos seguintes temas: inteligência coletiva, redes sociais, cibercultura, comunidades virtuais, biopolítica e capitalismo cognitivo.

Renato Cymbalista [São Paulo]. Arquiteto e urbanista (FAU-USP, 1996), Mestrado em Estruturas Ambientais Urbanas (FAU - USP, 2001), Doutorado em Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo (FAU - USP, 2006). Pesquisador Visitante, Instituto de Ciências de Trabalho e Negócios - ISCTE, Lisboa (2004), Instituto de Ciências Sociais - ICS, Universidade de Lisboa (2004) e Centro de História d’Além Mar da Universidade Nova de Lisboa (2005 - 2006). CNPq Fellow (1995-1996), Fapesp (1999-2001) e Instituto Camões (2004). Professor da Escola de Arquitetura da Cidade. Autor de trabalhos e artigos sobre política urbana e a gestão urbana.

Democracia [Madrid]
Grupo artístico constituído em Madrid por Iván López e Pablo España. Entre as últimas exposições nas quais participou Democracia podemos assinalar: Idensitat Manresa, Espanha (2010); Evento, Bordeaux, França (2009); X Bienal de Havana (2009); Bienal de Taipei 2008; 10ª Bienal de Istambul; 3rd Goteborg Biennial. Democracia trabalha também na edição (são diretores da revista Nolens Volens) e em curadoria (No Futuro, Madrid Abierto 2008, Creador de Dueños). Foram fundadores e membros do grupo El Perro (1989-2006). [http://www.democracia.com.es]

Domènec [Mataró - Espanha]. Artista visual. Coeditor da publicação Roulotte e membro do Conselho de Diretoria de Can Xalant Centro de Creación y Pensamiento Contemporáneo [Centro de Criação e Pensamento Contemporâneo] de Mataró.
Realizou uma obra fotográfica, videográfica, instalações e intervenções no espaço público, que tomam o projeto arquitetônico como uma das construções imaginárias mais complexas da modernidade. Participou de numerosas exposições, intervenções e projetos in loco em diferentes lugares, como Irlanda, México, Bélgica, França, Itália, Estados Unidos, Canadá, Brasil, Argentina, Finlândia, Polônia, Israel e Palestina. [http://www.domenec.net]

Fadhila Mammar
[Madrid]
Licenciada em Filologia Espanhola pela Universidade de Grenoble (França) e Tunísia, Mestrado em Migrações, Refúgio e Relações Intercomunitárias. É mediadora, e perita em Mediação Intercultural. É membro fundador do Conselho do Instituto Universitário de Investigação sobre Migrações, Etnicidade e Desenvolvimento Social (IMEDES) da Universidade Autônoma de Madrid. Na Espanha, foi Diretora Adjunta dos Programas de Quarto Mundo da ONG Médicos do Mundo. De 2005 a janeiro de 2009 dirigiu o Serviço de Mediação Social Intercultural (SEMSI) da cidade de Madrid (administrado pela Fundação Geral da Universidade Autônoma de Madrid). Atualmente é docente em cursos de mestrado e pós-graduação em numerosas universidades, assim como formadora e consultora em diversas instituições da Espanha e América Latina em temas de Mediação, Interculturalidade e Migrações.

EIA - EXPERIÊNCIA IMERSIVA AMBIENTAL
[São Paulo]. Grupo aberto, estruturado em cada edição com diferentes participantes. Formado em 2004 com a intenção de pensar, atuar e intervir na cidade, sua proposta é ser um evento aberto à participação, gerando um período de imersão para a realização de ações conjuntas de diferentes partes da cidade de São Paulo. A EIA tem trabalhado como um grupo autogerenciado, no qual artistas e atores reúnem-se para gerar um território temporário de investigação artística. http://mapeia.wordpress.com [http://www.mapeia.blogspot.com]

JAMAC [São Paulo]. Grupo interdisciplinar que propõe constituir, como alternativa artística e cultural, um conjunto de oportunidades para envolver os jovens da periferia numa ação positiva, resgatando para estes o direito à cidadania e fazendo com que a arte possa ser compartilhada, desenvolvida e motivo de participação social. Iniciativa da artista Mônica Nador, Jamac é configurado como um espaço aberto, com a realização de várias ações que chegam muito além do foco principal. Como espaço de prática artística, impulsionou a formação contínua com cursos que questionam a economia, a política e a filosofia, entre outros conhecimentos. [http://jamacdigital.wordpress.com]

IMARGEM [São Paulo]. Grupo interdisciplinar que propõe projetos ativistas e culturais na zona sul da cidade de São Paulo a partir da perspectiva ambiental, com ênfase no tema da água (Represa Billings). Propõe discussões e mobilizações em torno de questões de propriedade e pertencimento nas zonas urbanas através de narrativas audiovisuais, grafites, teatro, Hip Hop, skate, mobilidade, reciclagem e acessibilidade às atividades culturais e à cidadania a partir das margens [periferias] da cidade.

Ramon Parramon [Barcelona]. Diretor do ACVic Centre d’Arts Contemporànies [Centro de Artes Contemporâneas]. Desde 1999 dirige o projeto de arte IDENSITAT. Codiretor de mestrado em Design e Espaço Público no Elisava/Universitat Pompeu Fabra. Participou e organizou numerosos seminários, oficinas e foros de debate sobre arte e espaço social. Editou algumas publicações como Acciones Reversibles. Arte, Educación y Território[Ações Reversíveis, Arte, Educação e Território] (EUMO Editorial / ACVIC, 2010); Local / Visitante. Arte y Creación Contemporánea en el Espacio Social [Local / Visitante. Arte e Criação Contemporânea no Espaço Social (Idensitat, 2010); Arte, experiencias y territorios en proceso [Arte, experiências e territórios em processo] (Idensitat, 2008). Seu trabalho é desenvolvido com um interesse em projetos interdisciplinares e nas funções que pode exercer a arte em um contexto sóciopolítico específico. [http://idensitat.net]

Direção iD Bairro SP.01: Lilian Amaral e Ramon Parramon.

Inscrições
A inscrição nos seminários e oficinas é gratuita. Os interessados em participar das oficinas devem encaminhar currículo e um texto apresentando sua motivação. Para formalizar a inscrição, deve ser enviado um e-mail a This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.. O prazo de inscrição termina em 8 de outubro. No caso dos seminários, as vagas são limitadas à capacidade do espaço. No caso das oficinas, os participantes serão selecionados através da documentação apresentada.

Local e datas
Seminário: 13 e 14 de outubro de 2010.
Oficina de projetos: 13-17 de outubro de 2010.
Centro Cultural da Espanha em São Paulo | Av. Angélica, 1091
Higienópolis | São Paulo, SP | tel: + 55 11 3822.2627 | This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
http://www.ccebrasil.org.br

iD Bairro SP.01 É um projeto de IDENSITAT em parceria com Lilian Amaral / Museu Aberto-Universidade de São Paulo, promovido pelo Centro Cultural da Espanha em São Paulo. Com o suporte do Ministério da Cultura, Governo da Espanha, Generalitat de Catalunya Consell Nacional de la Cultura i les Arts e Hangar. O projeto conta com parceria de outros sócios locais e será apresentado no contexto da programação dos Terreiros, na programação da 29ª Bienal de São Paulo.

IDENSITAT é um projeto de arte que pesquisa as formas de atuar sobre o espaço público através de propostas criativas em relação ao local, e o território a partir das dimensões física e social. Constitui uma plataforma de produção e investigação em rede na área artística, na qual experimentar novas formas de atuação e interação no espaço social. Os projetos desenvolvidos nas oficinas formarão parte do arquivo de Idensitat, com o objetivo de encontrar mecanismos de produção para aqueles que se ajustem a dinâmicas específicas vinculadas ao contexto local.

{youtube}tdel2MSsC2Q{/youtube}

Este vídeo faz parte da pesquisa realizada pelo Sesc Santo Amaro dentro do projeto Santo Amaro em rede, que mapeou grupos e artistas na zona sul de São de Paulo. O testo abaixo foi pego no blog do projeto, santoamaroemrede.wordpress.com
Um mapeamento das dinâmicas socioculturais da região sul foi realizado para conhecer o território mais amplo onde se insere o SESC SANTO AMARO. Os critérios utilizados foram a relação das atividades com aquelas que o SESC já promove; a inserção e o impacto das ações no território, bem como a articulação das manifestações com redes mais amplas.
Para o processo de identificação e mapeamento cultural foram utilizados agentes sociais do bairro, e as informações coletadas na pesquisa obtidas em um questionário qualitativo e quantitativo aplicado nos entrevistados.


@IDENSITAT 2020